28 abril 2011

Obrigada, Santa Teresa


"Nada te perturbe,
Nada te assuste,
Pois tudo passa,
Com a paciencia, 
Tudo se alcança.
Quem a Deus tem,
Nada lhe falta.
Só Deus basta."







Depois da tempestade, a bonança.
Depois da noite escura, o amanhecer.





26 abril 2011

Invisível

Quero parar de querer entender. Quero perceber e aceitar que tudo  está em seu devido lugar e tempo. Que quando for para saber, saberei. Quando for para fazer, farei, se mantiver-me em paz, mas atenta e com o coração e a mente equilibrados, livre de excessos e carências, vazia de qualquer ideia do que quer que seja, apenas em vigília, contemplação e aceitação.


Consegue acompanhar o texto em inglês, se assistir no Youtube e clicar em "interactive transcript" logo abaixo da janela do vídeo:



O verdadeiro herói permanece oculto, 
pois sua única intenção é 
a felicidade plena do outro.



23 abril 2011

Maria Madalena




...E Ela passou a seguir Jesus, por onde quer que ele fosse. 
Mas antes, perguntou a Ele se seria a ela permitido segui-lo, e Ele, 
olhando seriamente para ela, disse:

"- Teu pedido será atendido. Vem e segue-me. Serás testemunha dos acontecimentos divinos na Terra. Mas agora aprenderás e anunciarás apenas uma pequena parte. Teu caminho não está no começo, como julgas, mas é uma continuação. Voltarás."




Fragmento do evangelho apócrifo de Maria Madalena:
O Salvador disse: “Todas as espécies, todas as formações, todas as criaturas estão unidas, elas dependem umas das outras, e se separarão novamente em sua própria origem. Pois a essência da matéria somente se separará de novo em sua própria essência. Quem tem ouvidos para ouvir que ouça”.
Pedro lhe disse: “Já que nos explicaste tudo. Diz-nos isso também: o que é o pecado do mundo?” Jesus disse: “Não há pecado; sois vós que os criais, quando fazeis coisas da mesma espécie que o adultério, que é chamado ‘pecado’. Por isso, Deus-Pai veio para o meio de vós, para a essência de cada espécie, para conduzi-la à sua origem”.
Em seguida disse: “Por isso adoeceis e morreis [...] Aquele que compreende minhas palavras, que as coloque em prática. A matéria produziu uma paixão sem igual, que se originou de algo contrário à Natureza Divina. A partir daí, todo o corpo se desequilibra. Essa é a razão por que vos digo: tende coragem, e se estiverdes desanimados, procurai força das diferentes manifestações da Natureza. Quem tem ouvidos para ouvir que ouça.”
Quando o Filho de Deus assim falou, saudou a todos dizendo: “A Paz esteja convosco. Recebei minha paz. Tomai cuidado para que ninguém vos afaste do Caminho, dizendo: ‘Por aqui’ ou ‘Por lá’, pois o Filho do Homem está dentro de vós. Segui-o. Quem o procurar, o encontrará. Prossegui agora, então, pregai o Evangelho do Reino. Não estabeleçais outras regras, além das que vos mostrei, e não instituais como legislador, senão sereis cerceados por elas”. Após dizer tudo isso, partiu.
Mas eles estavam profundamente tristes. E falavam: “Como vamos pregar aos gentios o Evangelho do Reino do Filho do Homem? Se eles não o procuraram, vão poupar a nós?” Maria Madalena se levantou, cumprimentou a todos e disse a seus irmãos: “Não vos lamentais nem sofrais, nem hesiteis, pois Sua Graça estará inteiramente convosco e vos protegerá. Antes, louvemos sua grandeza, pois Ele nos preparou e nos fez homens.”
Após Maria ter dito isso, eles entregaram seus corações a Deus e começaram a conversar sobre as Palavras do Salvador.
Pedro disse a Maria: Irmã, sabemos que o Salvador te amava mais do que qualquer outra mulherConta-nos as palavras do Salvador, as de que te lembras, aquelas que só tu sabes e nós nem ouvimos”.




Maria Madalena respondeu, dizendo: “Esclarecerei a vós o que está oculto”. E ela começou a falar essas palavras: “Eu…”, disse ela, “Eu tive uma visão do Senhor e contei a Ele: ‘Mestre, apareceste-me hoje numa visão’.
Ele respondeu e me disse: ‘Bem-aventurada sejas, por não teres fraquejado ao me ver. Pois, onde está a mente, há um tesouro’. Eu lhe disse: ‘Mestre, aquele que tem uma visão vê com a alma ou com o espírito?’ Jesus respondeu e disse: “Não vê nem com a alma nem com o espírito, mas com a consciência, que está entre ambos – assim é que tem a visão [...]“.
E o desejo disse à alma: ‘Não te vi descer, mas agora te vejo subir. Por que falas mentira, já que pertences a mim?’ A alma respondeu e disse: ‘Eu te vi. Não me viste, nem me reconheceste. Usaste-me como acessório e não me reconheceste.’ Depois de dizer isso, a alma foi embora, exultante de alegria. “De novo alcançou a terceira potência, chamada ignorância. A potência inquiriu a alma, dizendo: ‘Onde vais? Estás aprisionada à maldade. Estás aprisionada, não julgues!’
E a alma disse: ‘Por que me julgaste apesar de eu não haver julgado? Eu estava aprisionada; no entanto, não aprisionei. Não fui reconhecida que o Todo se está desfazendo, tanto as coisas terrenas quanto as celestiais.’ “Quando a alma venceu a terceira potência, subiu e viu a quarta potência, que assumiu sete formas. A primeira forma, trevas; a segunda, desejo; a terceira, ignorância; a quarta é a comoção da morte; a quinta é o reino da carne; a sexta é a vã sabedoria da carne; a sétima, a sabedoria irada. Essas são as sete potências da ira.
Elas perguntaram à alma: ´De onde vens, devoradora de homens, ou onde vais, conquistadora do espaço?’ A alma respondeu, dizendo: ‘O que me subjugava foi eliminado e o que me fazia voltar foi derrotado…, e meu desejo foi consumido e a ignorância morreu. Num mundo fui libertada de outro mundo; num tipo fui libertada de um tipo celestial e também dos grilhões do esquecimento, que são transitórios. Daqui em diante, alcançarei em silêncio o final do tempo propício, do reino eterno’.”
Depois de ter dito isso, Maria Madalena se calou, pois até aqui o Salvador lhe tinha falado. Mas André respondeu e disse aos irmãos: “Dizei o que tendes para dizer sobre o que ela falou. Eu, de minha parte, não acredito que o Salvador tenha dito isso. Pois esses ensinamentos carregam ideias estranhas”. Pedro respondeu e falou sobre as mesmas coisas.
Ele os inquiriu sobre o Salvador: “Será que ele realmente conversou em particular com uma mulher e não abertamente conosco? Devemos mudar de opinião e ouvirmos ela? Ele a preferiu a nós?” Então Maria Madalena se lamentou e disse a Pedro: “Pedro, meu irmão, o que estás pensando? Achas que inventei tudo isso no mau coração ou que estou mentindo sobre o Salvador?”
Levi respondeu a Pedro: “Pedro, sempre foste exaltado. Agora te vejo competindo com uma mulher como adversário. Mas se o Salvador a fez merecedora, quem és tu para rejeitá-la? Certamente o Salvador a conhece bem. Daí tê-la amado mais do que a nós. É, antes, o caso de nos envergonharmos e assumirmos o Homem Perfeito e nos separaremos, como Ele nos mandou, e pregarmos o Evangelho, não criando nenhuma regra ou lei, além das que o Salvador nos legou”.
Depois que Levi disse essas palavras, eles começaram a sair para anunciar e pregar.





" (...) tentaram destruir o Evangelho de Madalena, pois ele continha o importante ensinamento transmitido por Jesus de que o caminho não está em seguir esta ou
 aquela estrada, quiça, esta ou aquela religião, mas na busca interior, na 
evolução interior a caminho de Deus que habita em todos nós. Mais que rotular indevidamente Madalena, sucumbiram o verdadeiro Cristianismo, aquele 
praticado por Jesus, que não criou nenhuma religião, nem pregava ou vivia
 em igrejas, mas praticava, verdadeiramente o mais puro amor, 
a mais bela espiritualidade e como Ele mesmo disse: 
"Não estabeleçais outras regras além das que vos mostrei e 
não vos instituais como legisladores, senão sereis cerceados por elas."







19 abril 2011

Caminho, Verdade e Vida

"Amai ao próximo como a ti mesmo
Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei
Amai a Deus acima de todas as coisas"
esse é o maior mandamento


"O Reino de Deus está dentro de vos e a toda a sua volta
E não em templos erigidos em pedra e madeira
Levanta uma pedra e Eu estarei lá,
Lasque um pedaço de madeira e lá Me encontrarás."
Evangelho de Filipe



"Tudo o que quereis que os homens vos façam, fazei-o vós a eles."

"Conhecei a Verdade e a Verdade vos libertará." 


"Pedi e se vos dará. Buscai e achareis. Batei e vos será aberto. Porque todo aquele que pede, recebe. Quem busca, acha. A quem bate, abrir-se-á."



"Quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta e ora ao teu Pai em segredo; e teu Pai, que vê num lugar oculto, recompensar-te-á. Nas vossas orações, não multipliqueis as palavras, como fazem os pagãos que julgam que serão ouvidos à força de palavras. Não os imiteis, porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes que vós lho peçais."

"Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo. Não vos preocupeis, pois, com o dia de amanhã: o dia de amanhã terá as suas preocupações próprias. A cada dia basta o seu cuidado."

"Ajuntai para vós tesouros no céu, onde não os consomem nem as traças nem a ferrugem, e os ladrões não furtam nem roubam. Porque onde está o teu tesouro, lá também está teu coração."


"Vós sois o sal da terra. 
Vós sois a luz do mundo.
Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus."


"Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o Reino dos Céus
Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados
Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra! 
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados! 
Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia! 
Bem-aventurados os puros de coração, porque verão Deus
Bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus! 
Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus! 
Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de Mim
Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus, pois assim perseguiram os profetas que vieram antes de vós."




"Pai Nosso que estais no céu
santificado seja o Seu nome; 
venha a nós o Seu Reino
que seja feita a Sua vontade
assim na terra como no céu. 
pão nosso de cada dia nos dê hoje; 
perdoa-nos as nossas ofensas, 
assim como nós perdoamos aos que nos ofendem; 
e não nos deixeis cair em tentação
mas livra-nos de todo o mal."





Ascensão do Japão

Povo Semente... Que seu exemplo repercuta, multiplique-se e frutifique.



Transcrição:

"Quando voltei ao Brasil, depois de residir doze anos no Japão, me incumbi da difícil missão de transmitir o que mais me impressionou do povo Japonês: kokoro.
Kokoro  ou Shin significa coração-mente-essência.
Como educar pessoas a ter sensibilidade suficiente para sair de si mesmas, de suas necessidades pessoais e se colocar à serviço e disposição do grupo, das outras pessoas, da natureza ilimitada?
Outra palavra é gaman: aguentar, suportar.  Educação para ser capaz  de suportar dificuldades e superá-las.
Assim, os eventos de 11 de março, no Nordeste japonês, surpreenderam o mundo  de duas maneiras.
A primeira pela violência do tsunami e dos vários terremotos, bem como dos perigos de radiação das usinas nucleares de Fukushima.
A segunda pela disciplina, ordem, dignidade, paciência, honra e respeito de todas as vítimas.
Filas de pessoas passando baldes cheios e vazios, de uma piscina para os banheiros. 
Nos abrigos, a surpresa das repórteres norte americanas: ninguém queria tirar vantagem sobre ninguém.  Compartilhavam cobertas, alimentos, dores, saudades, preocupações, massagens. Cada qual se mantinha em sua área.  As crianças não faziam algazarra, não corriam e gritavam, mas se mantinham no espaço que a família havia reservado.
Não furaram as  filas para assistência médica – quantas pessoas necessitando de remédios perdidos- 
mas esperaram sua vez também para receber água, usar o telefone, receber atenção médica,  alimentos, roupas e escalda pés singelos, com pouquíssima água. 
Compartilharam também do resfriado, da falta de água para higiene pessoal e coletiva, da fome, da tristeza, da dor, das perdas de verduras, leite, da morte.
Nos supermercados lotados e esvaziados de alimentos, não houve saques.  Houve a resignação da tragédia e o agradecimento pelo pouco que recebiam.  Ensinamento de Buda, hoje enraizado na cultura e chamado de kansha no kokoro: coração de gratidão.
Sumimasen é outra palavra chave.  Desculpe, sinto muito, com licença. Por vezes me parecia que as pessoas pediam desculpas por viver.  Desculpe causar preocupação, desculpe incomodar, desculpe precisar falar com você, ou tocar à sua porta.  Desculpe pela minha dor, pelo minhas lágrimas, pela minha passagem, pela preocupação que estamos causando ao mundo.  Sumimasem.
Quando temos humildade e respeito pensamos nos outros, nos seus sentimentos, necessidades. Quando cuidamos da vida como um todo, somos cuidadas e respeitadas.
O inverso não é verdadeiro: se pensar primeiro em mim e só cuidar de mim, perderei.  Cada um de nós, cada uma de nós é o todo manifesto.
Acompanhando as transmissões na TV e na Internet pude pressentir a atenção e cuidado com quem estaria assistindo: mostrar a realidade, sem ofender, sem estarrecer, sem causar pânico.  As vítimas encontradas, vivas ou mortas eram gentilmente cobertas pelos grupos de  resgate e delicadamente transportadas – quer para as tendas do exército, que serviam de hospital, quer para as ambulâncias, helicópteros, barcos, que os levariam a hospitais.
Análise da situação por especialistas, informações incessantes a toda população pelos oficiais do governo e a noção bem estabelecida de que “somos um só povo e um só país”.
Telefonei várias vezes aos templos por onde passei e recebi telefonemas.  Diziam-me do exagero das notícias internacionais, da confiança nas soluções que seriam encontradas e todos me pediram que não cancelasse nossa viagem em Julho próximo.
Aprendemos com essa tragédia  o que Buda ensinou há dois mil e quinhentos anos: a vida é transitória,  nada é seguro neste mundo,  tudo pode ser destruído em um instante e reconstruído novamente.
Reafirmando a Lei da Causalidade podemos perceber como tudo  está interligado e que nós humanos não somos e jamais seremos capazes de salvar a Terra.  O planeta tem seu próprio movimento e vida.  Estamos na superfície, na casquinha mais fina.  O que podemos fazer é cuidar da pequena camada produtiva, da água, do solo e do ar que respiramos.  
Aprendemos com o povo japonês que a solidariedade leva à ordem, que a paciência leva à tranquilidade e que o sofrimento compartilhado leva à reconstrução.
Esse exemplo de solidariedade, de bravura, dignidade, de humildade, de respeito aos vivos e aos mortos ficará impresso em todos que acompanharam os eventos que se seguiram a 11 de março.
Minhas preces, meus respeitos, minha ternura e minha imensa tristeza em testemunhar tanto sofrimento e tanta dor de um povo que aprendi a amar e respeitar. 
Havia pessoas suas conhecidas na tragédia?, me perguntaram. E só posso dizer : todas.  Todas eram e são pessoas de meu conhecimento.  Com elas aprendi a orar, a ter fé, paciência, persistência.  Aprendi a respeitar meus ancestrais e a linhagem de Budas. 
Mãos em prece (gassho)"
Monja Coen





Paixão

primeira de doze partes:




encontra as restantes partes, se optar por assistir direto no YouTube.



16 abril 2011

07 abril 2011

Viver em Espírito


hoje recebi um email que gostava de compartilhar...


"Alguém publicou na página LightMaster do Facebook:

Algumas boas notícias do Japão.

Correio eletrônico de um amigo a outro em meio à destruição.



Olá minha querida família e amigo,

As coisas aqui em Sendai foram bastante surrealistas. Porém me sinto bendito de ter amigos maravilhosos que estão me ajudando muito. 
Daqui do meu barraco, inclua-se que é mais digno desse nome, agora estou me hospedando em casa de um amigo. Compartilhamos de tudo, como água, alimentos e um aquecedor a querosene. Dormimos em fila numa habitação, comemos à luz de velas, compartilhamos histórias. É quente, amigável, bonito. Durante o dia ajudamos uns aos outros a limpar a desordem. O pessoal senta nos automóveis, olhando as notícias em suas TVs, ou vão para a fila da água potável, quando a fonte está aberta. Se alguém tem água corrente em suas casas, deixam um sinal para que o pessoal leve as suas vasilhas. Absolutamente incrível é que onde estou não aconteceram saques, nem empurrões nas filas. O pessoal deixa aberta a sua porta principal, já que é mais seguro quando tem um terremoto. A gente segue dizendo: "Oh! Assim é como nos velhos tempos, onde todos se ajudavam mutuamente!"
Nada é lavado durante vários dias. Nos sentimos imundos, mas existem preocupações muito mais importantes para nós agora. Me encanta essa conformação com o não essencial. Viver plenamente do instinto, da intuição, do cuidado, do que se necessita para a sobrevivência, não só minha, porém de todo o grupo.
EXISTEM ESTRANHOS UNIVERSOS PARALELOS SE SUCEDENDO. As casas são uma desordem em alguns lugares, entretanto estão com os seus varais com roupa secando ao sol.

O pessoal faz sacrifício para conseguir água e alimentos, entretanto algumas pessoas vão caminhar com seus cachorros. Tudo ocorre ao mesmo tempo.

Outros toques inesperados de beleza são em primeiro lugar o silêncio da noite. Não existem automóveis rodando. Não se encontra ninguém nas ruas. E os céus à noite se encontram cheios de estrelas. Em geral se vê poucas, mas agora são muitas estrelas. As montanhas são Sendai e são sólidas, e com o ar fresco pode-se ver os seus recortes contra o céu magnificamente. E os japoneses em si são tão maravilhosos.
Volto ao meu barraco para verificação todos os dias, agora para enviar esse e-mail, desde que a eletricidade esteja operante, e encontro alimentos e água que alguém deixou na entrada. Não tenho nem idéia de quem os colocou. 
Os anciões com chapeus verdes vão de porta em porta controlando, para ver se tudo está bem. A gente fala com gente estranha, e eles perguntam se necessitamos de ajuda. Não vejo sinais de temor. Resignação sim, porém nem medo nem pânico.
Nos dizem que podemos esperar réplicas, inclusive com terremotos importantes, por um mês ou mais. Estamos tendo tremores constantes, movimentos, sacudidas, ruidos. Tenho a sorte de viver em Sendai em uma região um pouco elevada, um pouco mais sólida que em outras partes. Portanto essa área é melhor que as outras. 
Ontem o marido de uma amiga chegou do interior do país, trazendo alimentos e água. Bendições de novo. 


DE ALGUMA MANEIRA NESTE MOMENTO ME DOU CONTA DA EXPERIÊNCIA DIRETA QUE EXISTE NO FATO DE QUE UM ENORME PASSO EVOLUTIVO SE ESTÁ PRODUZINDO EM TODO O MUNDO, JUSTAMENTE NESSE MOMENTO.

E DE ALGUMA MANEIRA COMO A EXPERIÊNCIA DOS ACONTECIMENTOS QUE SE SUCEDERAM AGORA NO JAPÃO, POSSO SENTIR EM MEU CORAÇÃO UMA AMPLA ABERTURA.

Meu irmão me perguntou se eu me sentia pequeno, por tudo o que está se sucedendo. Eu não sinto assim.

SINTO COMO PARTE DE ALGO MUITO MAIOR DO QUE EU. ESTA "ONDA DE PARTO" EM TODO O MUNDO É DIFÍCIL, PORÉM MAGNÍFICA.


Envio amor a todos."